Óleo de Prímula alivia a TPM e é aliado da saúde da mulher

A flor silvestre é um conhecido aliado na diminuição de sintomas da Tensão Pré-Menstrual e menopausa

0 396

Utilizada pela medicina indígena, a prímula vem sendo objeto de estudo da medicina contemporânea. Dessa forma, estudos científicos preliminares mostram que o óleo de prímula possui compostos benéficos para a saúde, especialmente a feminina.

 

O que é o Óleo de Prímula?

Óleo de Prímula
Imagem: Solar Rose (Reprodução / Instagram)

Natural da América do Norte, a prímula é uma espécie de flor silvestre pertencente à família Primulacea. Assim, da semente dessa planta se extrai o óleo de prímula,  que tem sido utilizado em tratamentos de pele, sintomas da tensão pré-menstrual, menopausa, pressão elevada e até hiperatividade infantil.

Devido sua composição rica em ácidos graxos poli-insaturados, gorduras boas, o óleo de prímula pode proporcionar muitos benefícios a nossa saúde.

Embora os estudos sobre essa planta sejam recentes, o óleo já apresentou diversos pontos positivos, especialmente para as mulheres.

 

Benefícios do Óleo de Prímula

Óleo de Primula
Imagem: Araah Natural Oil (Reprodução / Instagram)

Quem é mulher sabe o quanto nosso organismo está em constante mudança, tanto no funcionamento corporal quanto na absorção de nutrientes. Desse modo, a prímula contém o ácido gama-linolênico em sua composição, que é um ácido graxo essencial que ajuda a regular muitas das funções corporais.

Além disso, óleo de prímula também possui ácido linolênico, ácido esteárico, ácido palmítico e ácido oleico. Esses ácidos, por sua vez, tem ação anti-inflamatória. Com isso, ajudam a regular os níveis de colesterol no nosso sangue e atuam no controle da pressão arterial e promoção da saúde cardiovascular.

Dessa forma, listamos alguns dos benefícios comprovados por estudos científicos que o óleo de prímula traz às mulheres, especialmente durante o período pré-menstrual. Confira:

 

Alivia a TPM

Sabe aqueles sintomas indesejados que você sente quanto está na TPM? O óleo de prímula pode te ajudar a diminuí-los! Segundo estudos recentes, ele diminui a irritabilidade, inchaço e cólicas, sintomas que despertam durante o período pré-menstrual.

De acordo com pesquisadores do estudo, mulheres mais sensíveis aos níveis normais prolactina no corpo sentem mais dor. Por isso, o ácido gama-linolênico presente no óleo de prímula se converte em uma substância do corpo (prostaglandina E1) que ajuda a prevenir a prolactina de desencadear os sintomas pré-menstruais.

 

Alivia a Dor nas Mamas

Durante o período menstrual é provável que seus os seios inchem e fiquem mais sensíveis e até mesmo doloridos. Mas você sabia que as dores podem ser amenizadas com o uso de óleo de prímula? Isso porque o ácido gama-linolênico que contém em sua composição é extremamente benéfico para a saúde das mamas.

Segundo um estudo publicado na Alternative Medicine Review, por conta desse ácido, o óleo reduz a inflamação e ajuda a inibir as prostaglandinas que causam dores nos seios.

Além disso, o estudo contactou que intervenção com óleo de prímula e vitamina E reduz a proporção de dor em 61,3%. Desse modo, pessoas com mastalgia clínica também podem ser beneficiadas com o uso do óleo em seu tratamento!

 

Ajuda com os sintomas da Menopausa

Como vimos anteriormente, as sementes da prímula possuem o ácido gama-linolênico, que é lipídio que regula a produção de prostaglandinas que auxilia na aplicação de hormônios sexuais, estrogênio e progesterona. Desse modo, essa ondulação hormonal pode ajudar na redução de fogachos no período de menopausa.

Além disso, o óleo pode estimular uma maior absorção de cálcio pelo intestino e reduzir sua excreção pela urina, aumentando assim, sua deposição óssea.

Segundo dados de um um estudo, o consumo de óleo de prímula pode diminuir as ondas de calor que surgem nesse período. As mulheres do estudo também apresentaram melhora na vida sexual e nas relações sociais.

Ainda, o uso de óleo pode auxiliar na normalização e rejuvenescimento de peles sensíveis e delicadas, principalmente, sem tratamento de eczemas, psoríase, esclerose, hiperqueratose e envelhecimento cutâneo.

 

Como consumir o Óleo de Prímula?

Óleo de Prímula em cápsulas
Imagem: Herbellum Institute (Reprodução / Instagram)

O óleo de prímula pode ser encontrado de forma líquida ou em cápsulas. Mas recomendamos que se você for ingerir, opte pela versão em capsulas prensado a frio, pois concentram um número maior de nutrientes em sua fórmula.

No entanto, apesar do consumo do óleo ser considerado seguro para a maioria das pessoas, seja a longo ou curto prazo, ele ainda não teve segurança 100% comprovada. Como frisamos anteriormente, ele ainda está em fase preliminares de estudos.

Assim, você pode ter alguns efeitos colaterais ao consumir o óleo de prímula. Os sintomas mais comuns são náuseas, alergias e desconfortos intestinais.

 

Contra-indicações

Pessoas que sofrem de epilepsia, não devem tomar o óleo, pois pode causar um quadro de epilepsia do lóbulo temporal. Se você estiver fazendo uso de anticoagulantes, evite o óleo de prímula, pois ele pode aumentar o sangramento.

Ainda, se estiver grávida, não é aconselhável consumir o óleo de prímula, principalmente se estiver perto dos dias do parto, pois ele retarda a dilatação.

Por isso, o ideal é você consultar um médico ou nutricionista e seguir suas orientações. Pois sempre é preferível ter acompanhamento médico. Assim você poderá ver em quais situações você pode ou não consumir o óleo de prímula. Em caso de dúvidas, sempre opte por um especialista!

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa nova política de privacidade. Tudo bem Mais detalhes